Conexões 4G e internet das coisas devem crescer em 2016




Estudo da GSMA aponta para forte incremento de smartphones e aumento das comunicações máquina-máquina neste ano.

A previsão da GSMA Intelligence é que o Brasil alcance a marca de 42 milhões de conexões 4G no final de 2016, o que representaria um crescimento de 87% sobre os 23 milhões registrados em 2015.

Segundo a instituição de pesquisa, o mercado brasileiro é o maior da América Latina, tendo contabilizado mais de 267 milhões de conexões móveis em dezembro de 2015. Os acessos 4G representaram 9% do total.

Para o final de 2016, a previsão é que o número de conexões móveis no país chegue a 278 milhões e que o percentual de conexões 4G praticamente dobre, atingindo mais de 15% desse total.

Esse crescimento será acompanhado do aumento da penetração de smartphones no país, previsto para saltar de 55%, em 2015, para 62%, em 2016 – apesar da pressão do ambiente macroeconômico sobre o preço dos aparelhos.

Uma parcela significativa das novas conexões 4G será constituída de clientes que trocarão seus aparelhos por smartphones e migrarão para as redes mais velozes.

Assim, ao final de 2016, a previsão é que o total de conexões móveis 3G e 4G chegue a 223 milhões, um aumento de cerca de 16% em relação a 2015, quando esse total foi de 193 milhões.

Internet das coisas

Da mesma forma, os dados da GSMA Intelligence apontam para o crescimento das conexões M2M (máquina a máquina) no Brasil.

O país é o maior mercado M2M na América Latina, tendo somado 11,6 milhões de conexões no final de 2015.

Esse número representa um aumento de 16,76% em relação a 2014, quando foram contabilizadas 9,9 milhões de conexões M2M.

A previsão da GSMA Intelligence é que, ao final de 2016, o total de conexões M2M no país chegue a 14 milhões, o que representaria um crescimento da ordem de 20,79%.